Atualização de profissionais da Saúde e Educação pode ser um caminho no combate as drogas

A Dependência Química e o uso precoce de substâncias psicoativas vem ha algum tempo sendo um dos fatores de maior repercussão e preocupação para nossa sociedade e para saúde da população.

Tanto na área da saúde como na educação nos deparamos com enormes perdas decorrentes da falta de uma politica proficua de ação frente ao problema do álcool e outras drogas.

Além disso, a ausência de aperfeiçoamento e capacitação de profissionais para atuarem no combate e prevenção é fato de relevante importância para o cenário atual.

Hoje o tema da adicção e comportamentos compulsivos deveria estar inserido nos currículos das faculdades tanto de medicina que serão os profissionais capacitados para abordagem, encaminhamento e tratamento das múltiplas dependências em seus diversos estágios de evolução. E o que percebemos hoje são médicos totalmente despreparados para este tipo de acolhimento.

No quesito educação as faculdades de pedagogia e as instituições de ensino em geral já deveriam ter inserido em seus currículos uma proposta de prevenção primaria através da capacitação de orientadores pedagógicos, supervisores escolares e professores. A escola é junto com a família a maior aliada de para implantação de programas de prevenção primaria e para a detecção precoce do uso, podendo assim desenvolver uma parceria com pais e com a comunidade em geral para redução das estatísticas de uso por jovens cada vez mais novos.

Precisamos dar maior importância a esta temática já que o Brasil vem galgando espaço na estatística mundial pelo consumo de drogas. Passamos num período de aproximadamente 20 anos de 68º no mundo para 2º lugar.

E hoje ainda se estuda a possibilidade da liberação de substancias sem que esses outros fatores sejam avaliados e repensados.

Para debater do tema a Psicóloga Ana Café estará participando do debate nas Segundas Acadêmicas da Faculdade Souza Marques no dia 28 de setembro às 14h.


anacafe
Ana Café
Psicóloga
Coordenadora do Núcleo Integrado