Amor Obsessivo ou Viciados em Relacionamentos?

Compartilhe
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
amor-obsessivo
Síndrome de Bridget Jones

Quem não viu o filme ou leu o livro?

Cada dia percebo em minha clínica como o ser humano vem sofrendo crises do mundo moderno, e como consequência adoecendo emocional e comportamentalmente.
Um pouco de Bridget Jones para vocês:

Bridget está na faixa dos 30 anos, solteira, deseja largar o vício pelo cigarro e ao mesmo tempo emagrecer. Insatisfeita com o seu emprego, deseja fazer ginástica pelo menos 3 x por semana, busca ser uma mulher independente, mas sonha todos os dias com o príncipe encantado. Sofre por não receber presente no dia dos namorados e ainda se espanta com homens que somem após o quarto encontro por que a relação está ficando muito séria.

Nossa essas características me soam tão familiares, tanto homens e mulheres insatisfeitos, em busca do par perfeito ou da relação perfeita. Por que tantos homens e mulheres vem sofrendo as consequências do pós-feminismo?

Convivemos com a construção de um novo modelo de relacionamento e de família. Sobrevive-se na frieza das grandes cidades e das grandes demandas que este novo formato nos traz, e com a impossibilidade de se lidar com os deverias…ao invés do gostaria . A luta interna do ter ao invés do ser.

Fico assistindo, e é sobre isso que gostaria que refletíssemos. O aumento no vazio que habita em cada um, uma busca incessante por auto realização, auto satisfação de forma desenfreada, mas sem saber nem por onde começar.

Deixamos de viver no simples, paramos de construir formas simples de relacionamentos com pessoas, situações e coisas. E consequentemente um aumento no adoecimento emocional e um aumento nos transtornos e compulsões atreladas ao comportamento para preenchimento deste vazio existencial e auto regulação.

Cada vez mais tenho tratado de casos de depressões graves em decorrência de relacionamentos nos quais as pessoas se encontram perdidas em seus papéis, fundidas com o outro e sem o outro, em busca do objeto e objetivo perdidos.

Hoje classificamos por Amores obsessivos ou dependentes de relacionamentos.

Há algum tempo temos tentado diferenciar dependentes de relacionamentos ou o “vício do amor”. Alguns conceitos tem sido revistos e o que vem mudando é a forma de se encarar este tipo de comportamento ou transtorno. O vício do amor e a co-dependência durante muito tempo fizeram parte da mesmo diagnóstico, hoje já se percebe uma diferenciação e entendesse os problemas com relacionamentos obsessivos como uma nova modalidade a ser tratada.

Características dos Dependentes de Relacionamentos:

Dependentes de Relacionamentos,são pessoas cujo amor já acabou, mas elas se recusam a deixar o parceiro ir embora. Normalmente eles são tão infelizes que o mau relacionamento acaba afetando a sua saúde física, emocional e espiritual. Mesmo com a presença de maus tratos, violência física,abuso emocional, não os deixam ir. Podendo até mesmo em casos muito graves correr-se o risco de vida.

Sentem muito medo da solidão e de onde esta mudança ou abandono os levará. Tentam de todas as formas preservar seus parceiros, mesmo que sintam muita raiva do mesmo.

A dependência de sexo, romance e relacionamento é uma doença do pensamento e facilmente ganha controle por completo dos processos mentais. Tem um modo persuasão que envolve de forma obsessiva e compulsiva na tentativa de entrar ou estar num relacionamento afetivo-sexual.

É importante detectar cada um dos sinais de perigo, mesmo que nem todos sejam aplicáveis a todos pessoas, muitos podem se identificar com alguns deles:
Uso excessivo de bebida.

[check_list]

  • Flerte.
  • Programas de TELEVISÃO ou filmes.
  • Compulsão para compras, comida, etc.
  • Perda de contato com outras pessoas senão parceiro desejado.
  • Abandono das obrigações consigo mesmo
  • Auto-piedade
  • Exaltação de si mesmo devido a tentativa de não entrar em contato com a autoestima rebaixada .
  • Auto-sabotagem que levam a abandonar disciplinas saudáveis: não escovar os dentes, não fazer exercícios, não fazer ligações, não cuidar da casa.
  • Mentir para nós mesmos e outras pessoas
  • Manutenção de segredos justificando serem sem importância.
  • Fuga da realidade.

[/check_list]

Se você conhece alguém ou se você se identifica com pelo menos 3 dessas características busque ajuda profissional.

Também existem grupos de Mútua Ajuda que atuam com membros que passam por este tipo de dificuldade e que vem se recuperando com a ajuda dos 12 Passos. São os grupos de DASA, procure um mais perto de você.

Não se abandone por não se conhecer.

Oferecemos Grupo de Tratamento para Dependência Emocional

Quartas-feiras às 19:00h

[divider]Insert your text here[/divider]

Para mais informações

(21) 3553-6442 / 8118-0364

Deixe seu comentário